Como usar redes sociais para divulgar os serviços da sua empresa?

Dentro do universo do marketing digital, poucas iniciativas são tão importantes para uma marca quanto o investimento utilizado para divulgar os serviços da sua empresa nas redes sociais.

Nenhum empresário ou autônomo pode esquecer que em todas as pesquisas da área o Brasil sempre fica entre os países que mais utilizam mídias sociais no mundo.

Segundo dados da GlobalWebIndex, esse número cresceu mais de 60% nos últimos anos. Já somos mais de 100 milhões de usuários, com uma média que supera 4 horas de uso por dia.

Sendo assim, se você quer aprender a utilizar as redes sociais para divulgar os serviços ou mesmo produtos de sua empresa, siga adiante na leitura.

 

Por que as redes ou mídias sociais?

Ao lado dos grandes motores de busca, as redes sociais são as principais plataformas onde as pessoas passam a maior parte do tempo conectadas.

Há vários fatores que apontam para isso. Eles vão desde o acesso crescente à internet ou informática/telefonia, até o perfil das Gerações Y e Z, os nascidos, respectivamente, dos anos 1980 e 2000 para cá.

Por isso, a regra de ouro hoje é precipitar-se em relação ao seu cliente. Ou seja, lançar ações e campanhas que sejam capazes de aparecer para ele no lugar certo e na melhor hora.

Assim, quando ele precisar de iluminação para área de piscina, você aparecerá como uma solução disposta a atendê-lo com eficiência e assertividade.

Para atingir esse ponto, basta compreender qual a proposta de cada rede social do momento e desenvolver conteúdos dentro dessa lógica.

 

As redes e o marketing de conteúdo

Em termos de divulgação, a palavra do momento é marketing de conteúdo.

Segundo essa estratégia, você precisa atrair seus clientes desenvolvendo conteúdos gratuitos e de qualidade, sempre com a mesma frequência.

Nas redes sociais vale o mesmo. A dica aqui é colocar todo seu conhecimento, e ainda pesquisar, sempre que possível, sobre cada produto ou solução que sua marca oferece.

As quatro principais redes sociais do momento são:

  • Facebook;
  • YouTube;
  • Instagram;
  • WhatsApp.

Temos aí, respectivamente, o foco em textos, vídeos, fotos e mensagens instantâneas. Ao desenvolver seu conteúdo para as redes pense nesses formatos específicos.

Uma dica valiosa é começar pelo texto: ali você elabora a proposta central sobre o produto/serviço, seja por doces bem casados ou venda industrial.

Depois, o artigo do Facebook pode ser resumido e virar ações no WhatsApp. Também vale muito a pena criar grupos no Facebook.

Em seguida, o mesmo texto pode tornar-se um script ou roteiro para vídeos no YouTube. 

Assim, cada postagem será muito mais embasada, e cumprirá com as tendências do marketing de conteúdo.

 

Como vai se dar o meu crescimento?

Não é possível falar sobre marketing digital e mídias sociais sem lembrar que existem dois modos de crescer nesse universo.

Há a maneira orgânica – que é espontânea e capta seguidores naturalmente –, e as propagandas ou Ads, que aceleram o processo. Ads nada mais é que uma sigla para Advertising, ou seja, “Publicidade”.

Hoje a maioria das plataformas oferecem soluções nessa área. O mais interessante é que todas elas oferecem serviços consideravelmente customizáveis.

Geralmente, se você anuncia um estúdio gravação, vai pode decidir para usuários de que região do país ou cidade a publicidade deve aparecer, além de horários e afins.

Ou ainda, para qual faixa etária, para qual gênero, e daí em diante. Só não esqueça que a qualidade (e o marketing de conteúdo) são indispensáveis em todos os casos.

Afinal, mesmo pagando para aparecer com seus anúncios, o seu cliente espera um bom conteúdo e uma solução eficaz, elementos que certamente vão conquistá-los.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

O que falta para o seu site possuir um maior número de tráfego?

Com o crescimento do marketing digital em relação às demais modalidades de publicidade, um dos esforços mais importantes da atualidade é o de conseguir mais tráfego no seu site.

De fato, uma página sem pageviews é uma página que não conseguiu realizar seu principal objetivo: chegar às pessoas do público-alvo. Sem tráfego não há leitores, nem engajamento, nem oportunidades.

Afinal, se um site não tem visitantes, então ele também não gera leads, portanto não é capaz de trazer mais contatos, mais clientes e mais vendas para o seu negócio.

Você prefere ter uma loja física de vidro para janela na qual ninguém entre, ou que esteja sempre cheia de gente? Pois é. Não gerar tráfego equivale a manter um estabelecimento comercial no qual não entra ninguém durante o dia.

É claro que, normalmente, nem todos que entram, realizam uma compra. Mas também é óbvio que este é o primeiro passo, não é mesmo? 

No mundo digital essa visitação é chamada de “tráfego”.E se você quer entender melhor sobre esse assunto, siga adiante na leitura.

Quais os tipos de tráfego existem atualmente?

O primeiro passo é compreender que existem vários tipos de tráfegos, e não adianta sair atirando para todo lado sem antes ter um planejamento.

As modalidades mais buscadas hoje são as seguintes:

  • Tráfego direto;
  • Tráfego de referência;
  • Tráfego social;
  • Tráfego orgânico;
  • Tráfego pago.

O tráfego direto é o sonho de todo mundo, pois trata-se daquele visitante que chega ao seu site sem intermediários, escrevendo seu domínio na barra de endereço. 

As dicas para conseguir esse feito vão desde ter um nome amigável, até investir em cartões de visita.

O tráfego de referência também é pouco explorado, e consiste em duas estratégias principais e fundamentais: geração de conteúdo de qualidade e guest post.

Todo empreendedor entende do seu próprio nicho, seja ele um segmento de roupas ou de ferros industriais. Mas ser uma referência implica saber transmitir sua autoridade, através de conteúdos originais, relevantes e gratuitos para o seu público.

Depois disso é que vem o guest post: não fique numa bolha, faça networking com outros canais e troque conteúdos com eles, publique os artigos deles e vice-versa, troque links entre as páginas. Isso é o que aumentará seu tráfego de referência.

Quais os principais tráfegos e como crescer neles?

Atualmente, o foco das estratégias recai sobre o tráfego social, que como sugere o nome é o das redes sociais, bem como no tráfego orgânico ou pago.

A regra de ouro sobre mídia social é entender a proposta: algumas redes exploram textos curtos, outras, textos maiores; algumas exploram fotos, outras, vídeos. Algumas focam em mensagens instantâneas, até com limite de caracteres.

Todas elas exigem boa interação com o público e qualidade de conteúdo (como discutido acima). Mas suas publicações vão impactar os usuários, além de gerar engajamento e compartilhamento, quando a qualidade estiver em sinergia com o formato proposto.

O tráfego orgânico remete, sobretudo, aos grandes buscadores, como Google, Bing e Yahoo. Assim, para que o leitor e futuro cliente encontre seu site ao pesquisar algo como georreferenciamento urbano, você precisa fazer SEO, que é a otimização de páginas.

O bacana sobre tráfego orgânico e pago é que você pode tocar ambos ao mesmo tempo. 

Assim, enquanto suas palavras-chave principais vão ganhando bom ranqueamento, você também investe financeiramente no impulsionamento de algumas.

Trata-se dos links patrocinados, que também podem aumentar incrivelmente seu tráfego.

A regra de ouro aqui é, finalmente, aproveitar a customização, que permite personalizar desde o orçamento até as regiões e horários em que seus anúncios aparecerão. Com isso vimos as principais dicas de geração de tráfego.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.