seguro viagem

Dicas e cuidados na hora de viajar

Viajar é sempre uma atividade prazerosa. Recarrega as baterias, amplia o horizonte cultural, proporciona um tempo especial com aqueles a quem amamos, permite explorar novas culturas e histórias. No entanto, uma viagem pode se transformar em um pesadelo se não forem tomados certos cuidados.

Um erro comum é não solicitar a tempo a emissão do passaporte (ou o visto de entrada, obrigatório para diversos países, como os EUA, Austrália e a maioria dos países árabes). Caso o documento não esteja em dia até o momento do embarque, pode dar adeus à hora de viajar.

Outro erro é não planejar os deslocamentos. Às vezes, o aeroporto (ou rodoviária) fica muito distante do hotel ou das atrações turísticas – tão distante que impossibilita uma conexão, por exemplo.

 

SEJA PRECAVIDO

Muitas situações desagradáveis podem ocorrer em uma viagem, por melhor que seja o planejamento. Isto não significa necessariamente que o seu passeio seja um desastre completo. Planeje os roteiros, os locais que merecem ser visitados, os prazeres que a culinária local oferece, mas não se esqueça de que imprevistos podem acontecer.

Estude a possibilidade de contratar um seguro de viagem. Esta apólice não é obrigatório nos deslocamentos pelo Brasil, como acontece em alguns países europeus, mas é importante garantir que alguns probleminhas não comprometam o passeio.

Você tem um plano de saúde? A cobertura oferecida é nacional? E, mesmo que seja, o local escolhido para viajar é equipado com serviços médicos? Tenha sempre isto em mente, porque um seguro de viagem pode ser uma mão na roda no caso de uma “incrível” dor de dentes ou mesmo de um desarranjo gastrointestinal, comum quando experimentamos pratos que não fazem parte do nosso cardápio cotidiano.

Um seguro para viagem nacional também pode cobrir extravios de bagagem, cobertura em caso de desistência da viagem, assistência jurídica, eventual traslado de corpo e até acompanhamento de menores e orientação em caso de perda ou roubo de documentos cartões de crédito.

 

RESERVAS

Na hora de escolher o hotel, tome cuidado. Alguns estabelecimentos oferecem preços bastante acessíveis, mas ficam distantes dos principais pontos turísticos ou não oferecem opções para as refeições. Fique atento, porque é muito desagradável passar a maior do tempo do passeio preso em ônibus e táxis.

Pesquise com antecedência os preços, distâncias e meios de locomoção disponíveis . obtenha o máximo de informações sobre como viajar barato ainda na fase do planejamento, bem antes de embarcar.

Outros hotéis praticam o chamado overbooking – a reserva de acomodações acima do da oferta real do estabelecimento. Isto ocorre também com voos e até trechos rodoviários. Consulte sites de defesa do consumidor e tome muito cuidado.

Não escolha o hotel apenas pelas fotos de divulgação postadas em sites. Muitas vezes, as acomodações mais baratas não têm aquela vista magnífica para o mar ou a montanha. Mesmo assim, se o orçamento está apertado, reserve um quarto “com vista para o muro”. As atrações continuarão à sua disposição a poucas quadras de distância.

 

HONESTIDADE ACIMA DE TUDO

Seja honesto em relação aos seus desejos e vontades. Muita gente acaba viajando para conhecer museus e teatros sem ter a menor afinidade com programas culturais. Outros viajam para a Grécia, mas a melhor parte da viagem é consumida nas praias desse país – e, convenhamos, as praias brasileiras são mais bonitas e aconchegantes, além de estarem mais próximas e acessíveis ao orçamento da maioria.

Mas, mesmo que você se decida por um roteiro histórico (ou qualquer outro), aproveite para conhecer os locais da cidade que não estão nos prospectos turísticos. Descubra a cultura local, conheça como vivem e do que gostam os moradores da região. Nunca se sinta pressionado a seguir roteiros predeterminados, apenas porque a maioria gosta (ou finge gostar).

 

VÁ COM CALMA

Viajar é sempre uma experiência excitante e, por isto, o tempo de planejamento e espera costuma nos deixar ansiosos. Isto é natural, mas tome cuidado para não sobrecarregar a agenda. Pesquise os locais que merecem ser visitados e o tempo disponível.

Às vezes, um ponto turístico muito requisitado revela-se uma grande frustração. Em outros, uma agenda superlotada impede conhecer e desfrutar tudo o que é oferecido. Se você tem uma semana para viajar, não pense em conhecer todos os museus, igrejas, centros culturais, praias, mirantes e tudo mais que o destino oferece. Se for o caso, você pode voltar nas férias seguintes, com mais tempo.

Querer conhecer todos os pontos turísticos das cidades históricas mineiras em poucos dias é, na verdade, perda de tempo. Você acabará não conhecendo nada. Faça uma escolha entre as esculturas de Aleijadinho, ou as casas coloniais da região. Em outra viagem, você descobrirá outros segredos do local. É sempre bom voltar para casa com gostinho de “quero mais”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *