Vale a pena investir em clínicas de saúde particulares?

Já não é segredo para ninguém o quão importante é cuidar da saúde. Hoje em dia, as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a qualidade de vida e, por esse motivo, o investimento em clínicas de saúde particulares só tende a crescer.

De acordo com um boletim da FEHOESP (Federação dos Hospitais, Clínicas, Casas de Saúde, Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas e Serviços de Saúde do Estado de São Paulo), houve um aumento de 5,1% no número de estabelecimentos particulares.

Estes incluem clínicas de terapia e hospitais. O ramo da estética teve uma taxa ainda maior, com o crescimento de 567% nos últimos cinco anos, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC).

Isso demonstra o quanto o brasileiro está preocupado com sua saúde e bem-estar. Por conta disso, é cada vez mais notável o investimento em clínicas de saúde particulares.

Mas quais as vantagens desses estabelecimentos e por que as pessoas procuram cada vez mais pelo atendimento particular?

Para conferir a resposta para essas perguntas, acompanhe o artigo de hoje.

 

Quais as vantagens das clínicas de saúde particulares?

Os planos de saúde sempre foram uma alternativa para um atendimento de qualidade, sem a necessidade de depender dos serviços públicos, que muitas vezes são demorados, burocráticos e ineficientes.

No entanto, nem todas as pessoas têm direito a esse benefício em seus contratos de trabalho e, por vezes, é muito mais vantajoso marcar um atendimento particular do que investir no pagamento mensal de um plano.

Isso porque as clínicas de saúde particulares vão além de um atendimento de qualidade, sendo muito mais fácil agendar uma consulta ou encontrar um profissional qualificado. 

Abaixo, confira algumas das principais vantagens do atendimento particular.

 

1 – Menor tempo de espera

Nas clínicas particulares, o tempo de espera para atendimento é muito menor em comparação aos consultórios e hospitais públicos. Isso porque há um número maior de médicos e enfermeiros disponíveis, além da grande disponibilidade de horários.

Em alguns casos, é possível marcar um endocrinologista esportivo, ou outro médico, em até 3 dias. Para situações especiais, há serviços de consultas imediatas.

 

2 – Equipamentos modernos

As clínicas de saúde particulares trabalham com o que há de mais moderno no mercado. 

Sendo assim, todas as máquinas e equipamentos são de última geração, o que garante um atendimento de qualidade, além de intervenções muito mais seguras.

Com isso, pacientes que desejam realizar o microagulhamento para estrias têm total confiança na capacidade técnica dos médicos e contam com equipamentos de alta precisão, garantindo maior conforto durante o procedimento.

 

3 – Menos burocracia

Quando vamos realizar um atendimento no serviço público de saúde, é preciso ter em mãos uma série de documentos, bem como guias, receitas e prontuários de encaminhamento, o que torna todo o processo muito mais burocrático.

Nas clínicas particulares, o agendamento é muito mais simples. Em geral, os documentos requisitados são:

  • RG;
  • CPF;
  • Carteira de Motorista;
  • Formulário de informações pessoais.

Inclusive, este último papel é preenchido pelo próprio paciente no dia da consulta.

 

4 – Paga somente o que usar

Uma vantagem do atendimento particular em comparação ao plano de saúde é a ausência de mensalidade. Isso quer dizer que só se paga aquilo que realmente for usado.

Assim, em um procedimento de depilação a laser axila, o preço cobrado será por sessão, enquanto no plano de saúde os associados devem fazer o pagamento todo mês, mesmo quando não usarem o serviço.

 

Conclusão

Investir na saúde nunca é demais. Por isso, percebe-se o crescimento de clínicas particulares em todo o Brasil. Dessa forma, é possível alcançar a tão sonhada qualidade de vida.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como o investimento em marketing digital pode ser um benéfico para uma clinica de estética

O investimento em marketing digital é uma ação importante para qualquer tipo de negócio, incluindo as clínicas de estética.

Essas também enfrentam concorrência em seu mercado de atuação, pois trata-se de um ramo de serviço que tem sido cada vez mais procurado.

Com isso, torna-se necessário investir em estratégias de marketing digital, que conseguem destacar a empresa para seu público-alvo de modo bastante assertivo e segmentado.

Por isso, neste artigo, vamos falar sobre os benefícios do marketing digital para as clínicas de estética. Acompanhe!

 

O que é uma clínica de estética?

A clínica de estética é um local que presta serviços de cuidados e tratamentos corporal e facial, usando cosméticos e equipamentos, melhorando a aparência física dos clientes. No Brasil, a demanda por esse tipo de serviço tem crescido muito.

Esses estabelecimentos oferecem diversos tipos de serviços, como:

  • Massagens modeladoras;
  • Tratamentos para celulite;
  • Redução de estrias;
  • Tratamento capilar;
  • Estética facial.

Uma clínica de estética também pode oferecer outros tipos de procedimentos, como depilação e até pequenas cirurgias, que vai depender da infraestrutura e dos profissionais que atuam no local.

Independentemente do tipo de serviço disponibilizado, os centros de estética oferecem muitos benefícios aos clientes, como bem-estar físico e também emocional.

Cuidar da imagem é importante para que as pessoas sintam-se bem consigo mesmas. Portanto, mais do que cuidar da aparência, as clínicas de estética possibilitam mais autoestima e melhoram as condições psicológicas das pessoas.

 

Benefícios do marketing digital para clínicas de estética

Existem inúmeras clínicas que oferecem esses tratamentos estéticos, por isso, a concorrência é grande. Dessa forma, é importante que haja um investimento em marketing digital.

Esse tipo de marketing é veiculado pela internet, o principal canal de comunicação usado pelas pessoas hoje. Por isso, ele traz benefícios como:

 

1 – Aumento da prospecção da marca

É importante que as pessoas conheçam sua clínica para que possam procurar por ortopedista esportivo ou outras especializações, e o marketing digital consegue chamar a atenção do público de maneira natural.

Uma dos modos de prospectar usando o marketing digital é por meio do outbound marketing, através de anúncios pagos. Essas ações são ativas, ou seja, elas vão atrás do cliente.

No entanto, também existem as práticas de inbound marketing, que têm como intuito atrair o público-alvo por meio de estratégias orgânicas.

Uma das principais é o marketing de conteúdo, baseado na criação de textos, vídeos, áudios, e-mails e outros formatos, contendo informações relevantes e de interesse do público.

Dessa forma, a marca consegue mostrar sua autoridade no que faz, despertando o interesse e a confiança dos futuros clientes da clínica.

 

2 – Conseguir novos clientes e visitas

O marketing digital também consegue fazer com que a clínica de estética atraia novos fregueses, além de visitas para seu estabelecimento, por meio de ações simples.

Uma das principais é o trabalho nas redes sociais. É fundamental que as clínicas tenham perfil pelo menos em uma dessas plataformas, para que possam fazer a divulgação de materiais de valor para os seguidores.

Por exemplo, um centro de estética pode divulgar um pequeno vídeo mostrando como funciona a limpeza de pele masculina. Isso vai despertar o interesse dos potenciais clientes e levá-los a visitar o espaço para mais informações.

 

Conclusão

Todas as ações em marketing digital para clínicas de estética precisam ser planejadas corretamente. 

Isso é importante para evitar gastos com estratégias que não trazem resultados e para que a empresa possa trabalhar de maneira assertiva.

Por se tratarem de ações direcionadas e que podem ser personalizadas, é o planejamento que vai dar o sentido para essas ações. Dessa forma, o público-alvo é impactado e os resultados são mais positivos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Mude os móveis para treinar! 7 dicas para aproveitar os espaços em casa

Quem mora em espaços pequenos, como apartamentos ou residências menores, tem que buscar alternativas para aproveitar os espaços em casa o máximo possível, especialmente para dispor de um ambiente adequado para a prática de exercícios físicos.

No artigo de hoje, confira 7 dicas para aproveitar os espaços em casa, com a simples mudança de móveis. Acompanhe a leitura!

 

1 – Evite o acúmulo de acessórios

Os espaços pequenos pedem uma decoração mais funcional, voltada para a praticidade e otimização do ambiente. Por esse motivo, uma alternativa é optar pelo estilo minimalista, que faz o uso de móveis úteis ao local.

Desse modo, para treinar em casa fica mais fácil arrastar os artigos, sem a necessidade de mover inúmeros acessórios que não tem utilidade prática no dia a dia.

 

2 – Delimite o número de móveis nos cômodos

Para começar a treinar em casa, o primeiro passo é escolher um cômodo adequado, como o escritório, o quarto ou a sala de estar. 

O recomendável é optar pelo ambiente que tenha a menor quantidade de móveis e, se necessário, limitar a quantidade de itens no espaço.

Por exemplo, em um escritório, o mais importante é ter a mesa de trabalho e a cadeira de escritório. Assim, os demais móveis podem ser dispensados, o que torna mais fácil arrumar o cômodo para um treino em casa.

Além disso, é possível escolher itens menores, mas que oferecem o mesmo conforto e praticidade aos moradores.

 

3 – Opte por prateleiras

Se treinar em casa é um desafio por conta do excesso de objetos nos cômodos, uma alternativa é investir em prateleiras para a organização vertical dos objetos. Assim, não é preciso se desfazer de nada, ao mesmo tempo em que se tem uma otimização do espaço.

Além disso, as prateleiras são excelentes para guardar acessórios de treino, como:

  • Pesos e anilhas;
  • Faixas de alongamento;
  • Equipamentos de pilates;
  • Colchonetes.

4 – Prefira móveis planejados

Os móveis planejados são capazes de melhorar o aproveitamento dos cômodos, com maior organização e disposição dos objetos. 

Para quem deseja um espaço de treino, o ideal é ter um planejamento detalhado do ambiente, sendo mais fácil aproveitar o local durante a prática de atividades físicas.

Por exemplo, uma cadeira de escritório sem rodinha costuma ter um tamanho menor, em comparação às grandes poltronas corporativas, ocupando menos espaço.

 

5 – Instale portas deslizantes

As portas deslizantes são indicadas para residências menores, justamente por ocuparem menos espaço, em comparação às convencionais.

Durante os treinos, as portas não ocupam o recinto, sendo mais fácil se movimentar pelo cômodo, sem o risco de esbarrar nos móveis.

 

6 – Crie novos ambientes

É possível incluir diferentes espaços na sua casa, com pequenas mudanças estruturais da disposição dos móveis. Para quem ama soluções práticas, a alternativa é oferecer novas funções para áreas pouco aproveitadas da residência.

Por exemplo, o vão sob os degraus da escada pode ser aproveitado para guardar objetos, como os próprios acessórios de treinos.

Para dar um novo visual ao ambiente, a alternativa é fazer a restauração de fachada e dos revestimentos, pois a simples mudança de cor já transmite novas sensações aos moradores.

7 – Prefira os espaços abertos

Os espaços abertos são melhores para residências menores e oferecem mais espaço para treinos. 

Assim, é possível fazer uma aula de dança em toda a extensão da sala de estar e de jantar, aproveitando ao máximo dos dois cômodos.

 

Conclusão

Com um pouco de organização, qualquer canto pode virar uma sala de treinamento. 

Dessa forma, não há desculpa para não se exercitar, já que mesmo quem tem a rotina corrida pode tirar um tempinho para as atividades físicas mesmo em casa.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quais atividades físicas são mais recomendadas para os idosos?

As atividades físicas para idosos precisam ser direcionadas, já que manter o organismo ativo é a melhor maneira de ter saúde.

A qualidade de vida deve ser algo almejado em todas as idades, principalmente após os 60 anos, em que é preciso tomar cuidados específicos para manter o corpo e a mente saudáveis.

Os exercícios físicos ajudam a controlar a perda de força e massa muscular. Além disso, eles estimulam a produção de hormônios e ajudam no ganho de flexibilidade para a realização das tarefas do dia a dia.

Vale dizer que as atividades físicas também são importantes para a saúde mental. 

Elas ajudam na disposição e na autoestima, para que os idosos possam encarar o envelhecimento com mais naturalidade.

As práticas de pouco impacto são as mais recomendadas para quem está com mais de 60 anos, para evitar a ocorrência de lesões e machucados nas articulações.Mas nunca é tarde para começar a fazer exercícios físicos. Manter-se ativo na terceira idade é uma maneira de diminuir o risco de doenças crônicas, depressão, osteoporose, além de alguns tipos de cânceres.

Por isso, vários médicos, como ortopedista esportivo, recomendam a prática de esportes e outros exercícios em qualquer fase da vida.

No artigo de hoje, conheça quais atividades físicas são mais recomendadas para os idosos e os principais benefícios. Acompanhe a leitura!

1 – Alongamentos

Os alongamentos, embora pareçam fáceis, são exercícios que melhoram a capacidade funcional e a qualidade de vida dos idosos. Eles oferecem diversos benefícios, como:

  • Maior equilíbrio do corpo;
  • Controle das dores musculares;
  • Aumento da flexibilidade;
  • Melhoria da mobilidade;
  • Potencializa a autonomia e bem-estar.

Os exercícios de alongamento ajudam na saúde física e mental da terceira idade, mas precisam ser executados com cuidado para evitar riscos. 

Por isso, recomenda-se que as atividades sejam feitas com a consulta de um profissional e de forma supervisionada.

 

2 – Dança

A dança é uma das atividades mais recomendadas para idosos. O segredo é ter uma boa playlist, montar uma mesa de som yamaha digital e juntar os amigos para praticar uma aula animada e divertida.

De acordo com um estudo feito pelo Albert Einstein College of Medicine, em Nova York, a dança ajuda a prevenir a perda de memória e o Alzheimer em idosos. 

Além disso, é uma atividade que ajuda na socialização e no encontro de amigos.

3 – Hidroginástica

Por ser realizada dentro d’água, a hidroginástica é uma atividade muito boa para evitar lesões e dores musculares nos idosos. 

É importante que o exercício seja feito em local apropriado, com piscina aquecida e um sombrite para garagem, se o espaço for aberto (para evitar raios solares). 

A hidroginástica é especialmente indicada para pessoas com osteoporose e artrose, justamente por ter um baixo risco de lesão.

 

4 – Musculação

A musculação e os exercícios resistidos têm se mostrado muito vantajosos para os idosos, promovendo a segurança articular e cardiovascular. 

Quando realizados com supervisão, eles são capazes de aumentar a massa muscular e óssea.

Contudo, os idosos devem sempre fazer exercícios de musculação devidamente acompanhados e alternar os dias de treinamento. Dessa forma, é possível aproveitar todos os benefícios da prática.

Além disso, a recomendação é aliar a musculação com algum exercício aeróbico, como caminhadas ou natação, para prevenir a ocorrência de diabetes, hipertensão, colesterol alto, entre outras doenças crônicas.

 

Conclusão

Para que a atividade física impacte de forma positiva os idosos, é fundamental que os exercícios sejam realizados com acompanhamento médico, levando em consideração as particularidades de cada corpo e as eventuais limitações.

Afinal de contas, a melhor atividade física é aquele que atende às necessidades e condições de saúde de cada indivíduo.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Conheça os devidos cuidados a saúde da mulher

Existem muitos fatores de risco, sinais e sintomas que devem ser observados para que a mulher mantenha a sua saúde em perfeitas condições. Uma das doenças que mais acomete mulheres no mundo todo é o câncer de mama, e quanto mais cedo for diagnosticado, maiores são as chances de cura. Portanto, o conhecimento na saúde da mulher, a respeito desta e de outras doenças, são fundamentais para que elas possam ter longevidade e qualidade de vida.

Você sabia que além do câncer de mama, muitas outras doenças relacionadas ao sexo feminino são comuns e podem ser mais difíceis de diagnosticar?

Algumas doenças podem ser infecciosas e outras podem se manifestar a longo prazo. Por este motivo é preciso ficar atenta aos sinais do seu organismo e entender em quais casos deve procurar um especialista, mesmo em situações difíceis de diagnosticar como no caso da endometriose que pode levar a infertilidade, para saber os sintomas da endometriose veja mais a seguir, onde também apresentaremos outros tipos de doenças comuns que tem afetado as mulheres:

Cistite

Algumas das doenças mais comuns entre as mulheres, que pode ocorrer independentemente da sua idade é a cistite. Essa doença consiste em uma infecção urinária causada por retenção de urina por longos períodos ou mesmo por bactérias. Os seus sintomas são identificados rapidamente, pois a mulher sente dores ao urinar e ardência na uretra. Apesar de facilmente tratada, a cistite pode causar incômodo e indisposição.

Candidíase

Do mesmo modo, a mulher deve ficar atenta também as secreções, edemas e coceiras na vagina, os quais podem ser sintomas de candidíase. A candidíase é causada por um desequilíbrio na microbiota presente na vagina, o que pode ser estimulado por mudança de ph, ou mesmo desencadeado após o sexo. Contudo, não é uma doença sexualmente transmissível, e é tratada com antibióticos e antifúngicos.

HPV

Entretanto, é preciso ficar atenta aos sintomas de DST’s, ainda mais alguns tipos que podem causar câncer de colo de útero. O HPV, vírus transmitido por contato sexual, causa alguns sintomas 5 meses após a infecção. São identificadas verrugas indolores na maioria das mulheres, em raros casos podem vir seguidas de inchaço e coceira. Para identificação da doença é necessário fazer exames, e caso o resultado seja positivo, deve ser feito acompanhamento médico e o exame pré-câncer periodicamente, além do tratamento das verrugas.

Endometriose

Mulheres com fortes cólicas no período menstrual devem ficar atentas aos sintomas da endometriose. A endometriose é causada principalmente pela menstruação retrógrada, o que faz com que o tecido que deveria ser expelido pelo útero durante a menstruação retorne e se deposite na parte externa dos órgãos, e inclusive do útero e ovário. Sendo assim a endometriose pode ser superficial, ovariana ou profunda. Outros sintomas da endometriose podem ser dores durante as relações sexuais e diarreia durante o período menstrual.

O que fazer em caso de identificar os sintomas?

Além destas, muitas outras doenças relacionadas à saúde da mulher como miomas uterinos e ovários policísticos podem ser difíceis de diagnosticar. Nestes casos é fundamental consultar com médico ginecologista e conversar sobre sintomas observados, bem como realizar os exames pré-câncer periodicamente.

Saúde Bucal: Como ter um sorriso saudável

Sempre quando começamos uma conversa agradável, um encontro especial ou fazemos uma reunião entre amigos o sorriso está presente. Através dele podemos transmitir emoções, demonstrar interesse em algo e nós expressar sobre uma determinada situação. Esse ato, que muitas vezes passa despercebido, é fundamental para a nossa socialização e por isso merece total atenção. Mas para ter um sorriso de qualidade é necessário se atentar para alguns detalhes. Vamos conferir logo abaixo mais sobre.

A princípio, é importante entender que para garantir um sorriso bacana é necessário manter uma estética bucal atraente e em dia. Isso é, cuidar da saúde bucal é o primeiro passo para poder sorrir com mais qualidade. Tendo isso em vista, acompanhe os principais pontos para se obter um sorriso mais agradável.

 

  1. HIGIENIZAÇÃO BUCAL: Esse é o conselho mais importante que todos os dentistas dão, mas que poucas pessoas praticam como deveriam. Isso porque, para obter todos o resultados de uma boa higienização é necessário escovar os dentes após as refeições. Da mesma forma, é vantajoso utilizar o fio dental sempre que for preciso e da maneira correta; passando em todos os dentes e tomando cuidado para não ferir a gengiva.

 

  1. CLAREAMENTO DENTAL: Em alguns casos mesmo com uma boa escovação os dentes ainda permanecem com uma cor amarelada. Esse fator pode decorrer pela consumo prolongado de alguns alimentos, como o café, que causa um escurecimento extrínseco nos dentes. Contudo, outros fatores como a genética podem influenciar nessa pigmentação indesejada que atrapalha um sorriso saudável. Nesse caso, um clareamento caseiro ou à laser pode ser uma excelente solução para trazer um aspecto mais harmônico para os seus momentos de alegria.

 

  1. ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL: A alimentação tem um grande impacto em todo o corpo, então quando falamos sobre como ter um sorriso melhor é impossível pular esse passo. Nesse sentido, consumir alimentos carregados de açúcar pode causar a surgimento de cáries. Isso ocorre porque essas bactérias, causadoras desse mal, se alimentam dos açúcares simples que ficam armazenados entre os dentes durante a alimentação. Portanto, adotar hábitos alimentares controlados é imprescindível tanto para os seus dentes como para sua vida.

 

  1. CONSULTAS COM UM DENTISTA: Esse pode ser o grande ponto fraco da maioria das pessoas, seja por achar desnecessário ou por ter algum tipo de medo desses profissionais. Contudo, adotar consultas periódicas com um dentista de confiança pode te evitar vários problemas no futuro. Ao fazer essas visitas de rotina é possível tirar certas dúvidas específicas do seu estado e até tratar alguns problemas logo nos primeiros estágios. Para começar a aderir esse hábito de realizar consultas, primeiro é preciso saber  como escolher um dentista, depois basta realizar consultas pelo menos a cada seis meses.

 

Cuidar do sorriso é algo que exige cuidados dia após dia, portanto o fundamental é tornar esses cuidados costumes corriqueiros para que essa tarefa não se torne trabalhosa. Tente adotar os pontos que você têm menos dificuldade nessa lista, e depois passe para os mais complicados. Dessa forma, aos poucos seu sorriso se tornará bem mais saudável e você poderá desfrutar de todos os seus benefícios.

Saúde na Terceira Idade: Cuidados e Prevenções

Manter a saúde em dia é essencial para se viver bem, ainda mais quando se chega na terceira idade, onde doenças como diabetes e hipertensão começam a se tornar mais frequentes. Por isso, os idosos devem se prevenir para manter-se longe de eventuais infortúnios. Para isso, o primeiro passo é se consultar com um médico geriatra, que é um profissional especializado na saúde do idoso, sendo o melhor para atender, diagnosticar e prevenir futuras doenças, além de proporcionar uma melhor condição de vida.

Outras Especialidades

Além disso, o geriatra pode acabar precisando de auxílio para poder tratar doenças mais específicas e encaminhar o idoso para outras especialidades para ajudar no diagnóstico do paciente, como:

Nutricionista

O nutricionista tem como intuito orientar e auxiliar o paciente a ter uma alimentação balanceada e saudável, aconselhando-o a ter hábitos alimentares adequados e manter-se ativo durante a terceira idade. Caso o Indivíduo não venha a ter uma melhor a alimentação, ele estará mais propício a ter alguns tipos de doenças, como diabetes e pressão alta, além de estar mais suscetível a ter ataques cardíacos, que precisam ser prevenidos com o auxílio de um cardiologista.

Endocrinologista

O médico endocrinologista é o especialista em tratar problemas hormonais e auxiliar pacientes obesos, pois a produção desregulada de hormônios propicia o ganho de peso. Além disso, este profissional também é responsável por tratar a diabetes, uma das doenças mais recorrentes na terceira idade.

Urologista

Quando se chega na terceira idade, problemas urológicos passam a se tornar mais recorrentes nos idosos. Por isso, é importante que pacientes desta faixa etária realizem consultas anuais ou semestrais com um urologista, pois este profissional será capaz de não apenas diagnosticar potenciais problemas no sistema urinário, como também, tratar doenças que estão no início, o que torna o tratamento mais fácil. Os problemas urológicos mais comuns em idosos são:

  • Cálculos renais (famosas pedras nos rins);
  • Incontinência urinária;
  • Cistite (infecção urinária feminina);
  • Problemas na próstata (principalmente câncer, um dos mais comuns no mundo todo);
  • Bexiga baixa.

Oftalmologista

A visão é um dos sentidos mais importantes para o ser humano, mas, conforme vamos envelhecendo, a visão começa a se desgastar em decorrência do tempo. Por isso, é necessário consultar um oftalmologista anualmente para verificar se há algum tipo de doença visual ou necessidade do uso de óculos. A maioria das doenças visuais, como a catarata e glaucoma, acometem a terceira idade pelo fato da saúde do idoso ser mais frágil. Entretanto, se as doenças forem diagnosticadas precocemente, a possibilidade de recuperação se torna mais alta.

Ginecologista

Há sempre dúvida sobre a necessidade de ir ao ginecologista após o início da menopausa. Quando a dúvida surgir, saiba que sim, a ida recorrente a este médico se faz necessária já que vários tipos de doenças ginecológicas começam aparecer depois da terceira idade, como o câncer de vulva e câncer no ovário, onde, se descobertos precocemente, o médico ginecologista poderá indicar o melhor tratamento para a doença.

Otorrinolaringologista

A perda de audição e comum conforme vamos envelhecendo, acabamos não ouvindo mais como antes por causa do desgaste natural das células auditivas, mas a surdez pode ser tratada durante a terceira idade se procurado o médico otorrinolaringologista, para que ele possa indicar se há necessidade de utilizar um aparelho auditivo ou outro método. Além disso, a surdez pode acabar estimulando o isolamento e a depressão do idoso, uma vez que este passa a se sentir excluído e diferente dos demais.

Dermatologista

Conforme vamos envelhecendo as rugas começam a parecer e a pele começa a ficar mais ressecada na terceira idade, a medida que essas mudanças vão acontecendo, a pele fica mais propícia a doenças por estar mais frágil e acaba prejudicando a auto estima. Por isso, é importante consultar um dermatologista para que ele possa ajudar a escolher o melhor tratamento para o tipo de pele de cada paciente.

Neurologista

Fazer uma consulta anualmente com o neurologista durante a terceira idade também é muito importante para evitar algumas doenças, além de preveni-las, como o AVC, Alzheimer e Mal de Parkinson, pois o especialista irá identificar a doença e orientar o paciente para o melhor tratamento necessário.

Conclusão

Para que os idosos possam ter uma vida longa e saudável, é importante que este faça consultas regulares, principalmente com um médico geriatra, que é especialista na saúde do idoso, para prevenir, diagnosticar e tratar qualquer tipo de doença.

higiene do sono

Higiene do Sono

Dormir é a forma que nosso corpo tem para “recarregar as baterias”, isto é, durante o sono o corpo se recupera possibilitando manutenção dos processos naturais do organismo. De uma maneira geral podemos dizer que uma noite de sono de qualidade é fundamental para que o ser humano desempenhe suas funções diárias de maneira efetiva. Porém ter um sono de qualidade nem sempre é possível, e são inúmeros os fatores que podem interferir na qualidade de uma noite de sono. Por isso é importante manter sua higiene do sono em dia. Acompanhe esse artigo e descubra dicas essenciais para uma higiene do sono eficaz e de boa qualidade.

DISTÚRBIOS E DOENÇAS QUE PODEM AFETAR A QUALIDADE DO SONO

A qualidade efetiva do sono, como vista anteriormente pode ser prejudicada por diversos fatores, mas alguns aspectos crônicos e hereditários podem ser prejudiciais ao sono e necessitam de auxílio médico para serem solucionados.

Síndrome de Apneia

Um dos principais causadores das noites em claro de muitas pessoas é a síndrome de apneia (SAOS), o distúrbio respiratório do sono responsável na maioria das vezes, pelo quadro de sonolência durante o dia e cansaço do paciente. A síndrome consiste na interrupção temporária da respiração, que ocorre devido a obstrução da faringe do indivíduo. A Apneia e o Ronco, caminham de mãos dadas, sendo esse aspecto prejudicial para o indivíduo e para quem o rodeia.

A qualidade do sono é prejudicada, porque quando ocorre a interrupção da respiração de forma consequente o cérebro promove um despertar no indivíduo, a fim de retomar o processo de respiração normal.  Porém para quem sofre com esse distúrbio, o despertar noturno pode ocorrer inúmeras vezes diminuindo a qualidade do sono e acarretando consequências negativas para o indivíduo, como sonolência em excesso durante o dia, problemas com concentração, dores de cabeça frequentes, alterações no humor, inquietação durante o sono, sensação de sufocamento, suor em excesso , casos de insônia etc.

O que é a Higiene do Sono?

A higiene do sono, consiste essencialmente na mudança de hábitos de um indivíduo, para alcance da qualidade necessária do sono. Para isso alguns aspectos rotineiros influenciadores da baixa qualidade do sono, devem ser analisados e repensados, como por exemplo:

– Comer alimentos próximo ao horário de dormir. Quando consumimos alimentos “pesados” ou “leves”, próximo do horário de dormir, obrigamos com que o nosso corpo continue trabalhando, produzindo hormônios como adrenalina, durante o período que deveria estar descansando. Essa produção noturna desse hormônio pode causar modificação no ritmo do ciclo biológico diário do organismo humano.

– Ingerir cafeína antes do horário de dormir. A cafeína é capaz de tirar o sono do indivíduo, isso porque ela libera substâncias químicas no cérebro de quem a consome, fazendo com que haja bloqueio das substâncias naturais do corpo que estimulam o sono. É necessário que seja feita uma avaliação do horário em que o indivíduo costuma dormir e parar a ingestão de cafeína pelo menos 6 horas antes desse horário.

– Ingestão de água em excesso antes de dormir. Se você tem o hábito de se hidratar com frequência saiba que isso é bom, principalmente para a melhora do funcionamento das funções biológicas naturais do organismo, porém quando a ingestão de água é feita próxima ao horário do sono, o indivíduo acaba colocando seu corpo em “sinal de alerta”, fazendo com que seu sono seja interrompido várias vezes durante a noite, para satisfação das necessidades fisiológicas. É necessário que a ingestão de água seja feita pelo menos 2 horas antes do horário de sono.

– Ingerir pouco carboidrato. Os carboidratos são considerados vilões, essencialmente para dietas restritivas. Mas saiba que o carboidrato é extremamente necessário para estimulação do hormônio chamado de triptofano, que ajuda a regular o sono e auxilia ainda na memória. Para que o sono mantenha um padrão de qualidade deve ser feita a ingestão de carboidratos necessária para a produção deste hormônio importantíssimo.

– Irregularidade no horário de dormir e acordar. O corpo humano possui um chamado relógio biológico do sono, que regula o processo periódico das funções ao acordar e ao se deitar. Quando ocorre irregularidade nesses horários, as funções do ciclo biológico ficam desorganizadas, causando alterações nas atividades cotidianas e até mesmo insônia a noite. Mantenha um padrão entre o horário de dormir e se levantar.

– Exercícios Físicos próximos ao horário de dormir. As atividades físicas estimulam uma série de hormônios e ativam algumas funções naturais do corpo humano. Por isso fazer qualquer atividade ou esforço físico próximo ao horário de se deitar, pode trazer consequências negativas a qualidade do sono. O recomendável é que as atividades sejam feitas pela manhã ao se levantar, mas se não tiver disponibilidade nesse período, mantenham um intervalo de pelo menos 2 horas entre a realização das atividades físicas e o horário de repouso.

– Qualidade do colchão e acessórios. Ninguém gosta de sentir dor, pois sua ação no corpo humano pode ocasionar uma série de consequências negativas a curto, médio e longo prazo. Por isso o sono fica prejudicado quando os acessórios como colchão e travesseiros, estão gastos ou não se adequam a estrutura corporal do corpo de quem os utiliza.

– Uso do celular, ou atividades que estimulem o cérebro antes de dormir. Usar o celular antes de dormir, é prejudicial para o indivíduo em diversos aspectos. Essencialmente pelo fato de que a luz do aparelho ativa as funções cerebrais e inibe a produção de insulina, alterando também a produção hormonal da melatonina, essa desregulação atrasa a sensação de sono do indivíduo deixando mais cansado, indisposto e estressado no dia seguinte. Para que sua noite de sono tenha a qualidade necessária para recuperação do corpo, não utilize o celular ao se deitar na cama. Além disso, também não são recomendadas atividades que estimulem o raciocínio no horário de sono, isso porque dessa forma as funções cerebrais ficam ativas inibindo a ação das substâncias do sono.

– Aspectos externos influenciadores das noites mal dormidas. Além dos más hábitos antes do horário do sono, alguns aspectos ligados ao ambiente externo podem prejudicar a qualidade do sono do indivíduo. Claridade em excesso no local de sono, barulho ou ruídos constantes que deixam o corpo em alerta durante o repouso etc. Certifique-se que todos os aspectos influenciadores estão otimizados para que se tenham a melhor qualidade no sono.

Cuide do seu sono, reorganizando seus hábitos e tendo uma higiene do sono melhor estruturada. A qualidade do seu sono é fator essencial para a manutenção também da saúde do indivíduo, por isso se seus problemas com o sono não forem solucionados após feita a higiene do sono, procure uma equipe de médicos especialistas do sono  para diagnóstico completo do seu problema.

As 5 doenças mais comuns durante a primavera

A primavera é uma das estações mais aguardadas do ano, e, junto com a estação das flores, algumas doenças também marcam presença.

Nesse artigo, você vai conhecer as 5 doenças mais comuns durante a primavera, para você ficar de olho nos sintomas e procurar seu médico caso seja necessário.

1 – Rinite alérgica

Casos de rinite alérgica são muito comuns nessa época, principalmente nas regiões do país onde o clima é mais bem definido.

Por isso, ela é muito mais frequente em pessoas que vivem na região sul do país.

Os sintomas mais comuns da rinite alérgica são:

  • Espirros constantes;
  • Coriza;
  • Sensação de incômodo no nariz, boca e garganta;
  • Olhos irritados.

Esses sintomas são causados devido à grande quantidade de pólen presente no ar, que faz com que quem já tenha predisposição genética acabe desenvolvendo seus sintomas.

Além disso, os níveis de poluição elevados também contribuem para um aumento nos casos da doença entre adultos e crianças.

Como se trata de uma doença que não tem cura, é preciso tratar os sintomas com antialérgicos até que todos eles desapareçam por completo.

2 – Conjuntivite alérgica

Trata-se de uma inflamação que causa irritação nos olhos e pode ocorrer durante todos os meses do ano.

No entanto, durante a primavera, a quantidade de pessoas que procura atendimento médico para tratar os sintomas da conjuntivite alérgica aumenta consideravelmente.

Da mesma forma que acontece nos casos de rinite alérgica, aqui o pólen também acaba sendo o grande vilão da história.

E, como não é possível retirar o pólen do ar, fica muito difícil prevenir esse tipo de problema.

Ainda assim, você pode tomar alguns cuidados para diminuir as chances de ter essa doença, como, por exemplo:

  • Tirar as plantas de dentro de casa;
  • Manter as janelas fechadas;
  • Manter a limpeza do ambiente.

3 – Laringite

Pode até parecer que não existe nenhuma relação dos casos de laringite, mas isso é um fato que não se pode negar.

Porque a laringite tem entre suas causas o uso da voz em excesso, que pode causar a rouquidão característica dessa doença.

E, com o clima mais seco e a poluição em taxas mais altas, as chances de que as cordas vocais sofram é muito maior.

Além disso, reações alérgicas, tosse, fumo e consumo de álcool em excesso também podem causar esse tipo de desconforto.

4 – Asma

A asma é uma doença respiratória de duração mais longa, que é caracterizada pela inflamação das vias aéreas.

Essas vias são obstruídas e podem dar origem a sintomas como:

  • Dor no peito;
  • Sensação de sufocamento;
  • Presença de secreções;
  • Falta de ar;
  • Fadiga;
  • Silvos ao respirar.

O pólen é um grande agente causador da asma, já que as plantas são polinizadas em grande quantidade durante toda a primavera.

5 – Catapora

Nos meses de primavera, o vírus causador da catapora se prolifera com muito mais intensidade, afetando principalmente as crianças e adultos que ainda não tiveram a doença.

Por isso, nesse período do ano, os casos de cansaço, febre e feridas na pele aumentam muito.

As pessoas que já foram vacinadas com a vacina tetra viral estão protegidas, mas dificilmente aquelas que ainda não foram imunizadas não terão esses sintomas.

Como você viu, essas doenças se manifestam com muita frequência durante a primavera, quando ocorre a polinização das flores.

Esse movimento natural acaba desencadeando diversas reações alérgicas que podem causar sintomas bastante desconfortáveis.

Por isso, caso você sinta algum desses sintomas, procure o seu médico assim que possível, para que ele possa prescrever o tratamento mais indicado.

10 tratamentos estéticos mais procurados

 

Tratamento para Queloide

A queloide é uma cicatrização anormal de um tecido. Provoca dor, causa vermelhidão e um incômodo para o paciente. A ferida tem que ser muito higienizada e não tem como evitar.

Para melhorar essa condição, sempre aproxime as bordas cirúrgicas, são curativos que melhoram a queloide. Além disso, também existem lasers que são usados imediatamente no pós-cirúrgico e que melhoram a cicatrização. Esses lasers fazem com que as células da cicatrização se organizem para que ocorra da melhor maneira.

Uma vez que a cicatrização ocorra, o laser ajuda a diminuir a espessura da cicatriz. E ajuda também a melhorar a contratilidade.

Tratamento para Estrias

As estrias são alteração dermatológicas comuns na pele. Elas passam por alguns estágios. Na fase inicial é uma estria avermelhada ou violácea, ela pode estar elevada e causar uma irritação local. Já posteriormente, no estágio final, a estria torna-se branca e atrofiada.

Para a estria que se encontra na fase inicial é indicado o tratamento que interrompa o processo inflamatório, associado ao remodelamento do tecido elástico da estria. Tratamento com tecnologias que suprimam a parte vascular, assim como a luz intensa pulsada ou pulsed dye laser, associados à melhora da textura da pele com peelings químicos ou laser fracionado ablativo com lasers ou radiofrequência. O procedimento exige múltiplas sessões para melhores resultados.

As estrias que se encontram no estágio final não contêm processo inflamatório e apresenta tecido cicatricial, por isso, leva mais tempo para o remodelamento. Nesse caso, pode ser realizada subcisão como um primeiro tratamento. Laser fracionado ablativo em múltiplas sessões, peelings químicos e microdermoabrasão.

Tratamento para Melasma

O grande vilão das mulheres, que pode surgir em qualquer fase da vida e até comprometer a autoestima feminina. Melasma é o surgimento de manchas hiperpigmentadas, em tons de marrom, podendo aparecer no rosto e, mais raramente, em outras partes do corpo.

São 3 tipos de melasmas distintos:

Epidérmico: Quando a hiperpigmentação se encontra na camada mais superficial da pele.

Dérmico: Quando o acúmulo de melanina está localizado ao redor dos vasos profundos e superficiais.

Misto: Quando há um excesso de pigmentação na epiderme, na derme e em outros locais.

O tratamento pode variar de acordo com o tipo. Algumas alternativas são:

Cremes Tópicos: Produtos à base de ácido glicólico, hidroquinona ou ácido retinóico. Essas substâncias são capazes de estabilizar e diminuir o problema a longo prazo. Para um resultado satisfatório, o tratamento deve ser contínuo.

Peeling: Um dos procedimentos mais poderosos para clarear a pele gradualmente, com mais rapidez e eficácia do que os cremes de uso tópico. Prefira sempre as opções de peeling mais superficiais e seguras.

Laser: Em último caso, o tratamento a laser também é uma opção, utilizando energia luminosa que ajudam a diminuir as imperfeições. Mas atenção, caso o tratamento não seja aplicado de forma adequada, o aspecto das manchas pode se agravar.

Tratamento para Rosácea:

Alguns sinais de rosácea são: pele sensível, rosto vermelho e pele facilmente irritada. Tem uma pequena causa genética e tem o aumento de uma bactéria na pele e de um protozoário que é o demodex que causa a rosácea.

Existem 4 graus da doença e o tratamento depende do grau que se encontra.

Caso seja grau 1, quando a pele fica vermelha com determinados agravantes, o tratamento é simples. Basta evitar produtos com álcool e a ingestão dele. O que vai ajudar a melhorar são produtos com água, água micelar, protetor solar com base não alcoólicas.

O grau 2 é a rosácea que não só fica vermelhinha, mas também apresenta pequenos pontinhos vermelhos que coçam e incomodam. Nesse caso é necessário a intervenção de um médico dermatologista. Usar produtos adequados para a pele, como alguns produtos à base de metronidazol, calmantes e aloe vera que melhoram a situação local da pele.

No grau 3 apresenta alguns vasos que já se dilataram na pele, que é chamada rosácea telangiectásica. É possível ver alguns vasinhos no nariz e rosto, para esse tratamento é preciso procurar a ajuda do Laser.

Já no último grau, é quando apresenta Rinofima, um nariz aumentado pelo tamanho da glândula sebácea. Nesse caso, o tratamento tem que ser mais agressivo. O laser vai descamar o nariz e diminuir as glândulas sebáceas que estão aumentadas. Existem também tratamentos cirúrgicos.

Tratamento para Urticaria:

Urticária é uma irritação de pele caracterizada por elevações avermelhadas na pele, desencadeada pela ação da histamina no organismo. Essas lesões podem surgir e desaparecer espontaneamente em diferentes locais do corpo, provocando coceira intensa e pode vir acompanhada de inchaço nas mãos, pés ou rostos.

Existem alguns tipos de urticária:

Urticária Física: Menos frequente e geralmente desencadeadas por situação relacionadas ao ambiente externo como banhos quentes, sol etc.

Urticária Aguda: Os sintomas duram menos de seis semanas.

Urticária Crônica: Os sinais persistem por seis semanas ou mais, podendo ser classificada como:

Urticária Crônica Induzida: Quando os sintomas são desencadeados por um agente externo como alimentos, estímulos físicos, medicamentos etc.

Urticária crônica espontânea: Quando não há identificação de um fator externo desencadeante da doença.

Para o tratamento é fundamental o acompanhamento adequado com especialistas. Grande parte dos pacientes conseguem viver sem nenhum sinal ou sintoma quando recebem o tratamento adequado.

A abordagem padrão é anti-histamínicos não sedantes, que age diretamente no bloqueio da ação da histamina.

Peeling de diamante:

Uma das alternativas mais conhecidas e pedidas para melhorar o aspecto da pele e para rejuvenescer é o peeling de diamante. Ele é capaz de remover células mortas e promove a renovação celular e estimula a produção de colágeno na pele, deixando-a mais firme e uniforme.

O peeling de diamante pode também ser aplicado em outras áreas do corpo, como no pescoço e colo, costas e braço e para auxiliar no tratamento de manchas e estrias brancas ou vermelhas.

Esse tipo de tratamento é menos agressivo do que outros procedimentos estéticos que utilizam substâncias químicas. Indolor e não provoca descamação após a sessão. Para resultados satisfatórios são necessários de 5 a 10 sessões do peeling. Entre a segunda e a terceira sessão já é possível notar melhora na textura da pele. Para minimizar manchas e poros dilatados, são feitas aplicações mais superficiais, enquanto para linhas finas, rugas e cicatrizes, as aplicações são mais profundas.

Tratamento para Telangiectasia

Também conhecido como aranhas vasculares, são pequenos vasinhos capilares vermelhos ou roxos que surgem na superfície da pele, são finos e ramificados. Na maioria das vezes, não apresentam riscos a saúde, mas ajudam no diagnostico de doenças como no caso de varizes e rosácea.

O tratamento pode ser realizado com procedimentos clínicos, como a escleroterapia. Nessa técnica, uma substância específica é injetada na região e seca os vasinhos. Geralmente é escolhido para tratar as lesões da perna. Além disso, pode-se optar por eletrocirurgia.

Os vasos do rosto, podem ser tratados através da aplicação de luz intensa pulsada ou do laser Nd-YAG 1064nm.

Para os vasos da perna pode optar pela escleroterapia e aplicação de laser Nd-YAG 1064nm. E sempre é indicada a avaliação prévia com o médico cirurgião vascular, que irá verificar a presença de comprometimento de vasos profundos das pernas.

Tratamento para Bigode chinês

As marcas de expressão variam muito de pessoas para pessoa, mas são inevitáveis para todos nós. Uma das mais incomodas é o chamado Sulco Nasogeniano, que ganhou um pseudônimo popular, o famoso bigode chinês.

Para a suavização da marca, é importante sempre procurar um dermatologista, ele vai avaliar o tipo de solução que melhor surtirá efeito na sua pele.

Quando é indicado um tratamento externo, com cremes e séruns, as opções vão conter, entre seus ativos, substâncias como ácido hialurônico e/ou ácido retinóico. Esses compostos trabalharão para hidratar a pele.

Se o caso pedir um tratamento mais intenso, são diversas opções. Entre todas as possibilidades, estão os peelings, a radiofrequência, o ultrassom microfocado, o laser e até técnicas de preenchimento para bigode chinês. Todos eles contribuirão para preencher regiões estratégicas, estimular a hidratação e revitalização da pele.

Tratamento para Xantelasma

Xantelasma são os acúmulos de gordura que aparecem nas regiões palpebrais. Esse surgimento pode estar relacionado com alterações dos lipídeos sanguíneos, ou ser apenas decorrente de alterações locais do metabolismo das gorduras.

O tratamento visa a destruição ou retirada cirúrgica das lesões. Pode ser feito através de aplicação de substâncias cáusticas para a cauterização química, eletrocoagulação, laser ou retirada cirúrgica com fechamento por sutura. O tipo de procedimento vai depender da extensão das lesões e de cada caso, devendo ser indicada pela dermatologista.

Tratamento para Micose de unha

Unhas grossas são um problema comum e que nem sempre é sinal de micose. Quando isso acontece é preciso primeiro fazer um exame da unha. Uma vez diagnosticado o problema da micose da unha, identificado o fungo, será realizado o tratamento com o melhor remédio contra esse fungo especificamente.

Para ajudar a diminuir o crescimento do fungo, pode ser utilizado o laser. Onde é feito um desbastamento mecânico da unha com um aparelho como o laser de CO2, assim, as unhas ficam mais finas e o remédio penetra melhor.

Após isso, é utilizado outro equipamento que vai esquentar a unha. Esse calor inibe o crescimento do fungo que não gosta da temperatura alta. Junto com isso é colocado um remédio específico, com outra luz que também inibe o crescimento do fungo.

A inibição do fungo, a diminuição da espessura da unha e o calor, vão matar o fungo e fazer com que a unha cresça saudável.