5 dicas para divulgar os seus eventos via redes sociais

O crescimento das redes sociais mostra o quanto essas plataformas tornaram-se indispensáveis para ações de marketing, principalmente para quem deseja divulgar os seus eventos e conquistar um grande número de participantes.

Estima-se que o Brasil é um dos países com maior número de investimentos em redes sociais, como o Facebook, Instagram e Twitter. 

Além disso, de acordo com dados da Cuponation, essas plataformas devem crescer mais de 20% nos próximos anos, chegando a 114,5 milhões de pessoas com acesso ativo nos serviços de mídia.

Para a área de produção de eventos, esses números demonstram a potencialidade das redes sociais, como uma forma de aumentar o alcance das divulgações, expandir a marca e também facilitar o acesso às informações das festividades.

Mas como fazer essa divulgação?

No artigo de hoje, conheça 5 dicas para divulgar os seus eventos via redes sociais e conquistar sucesso com a sua estratégia!

 

1 – Tenha uma frequência de publicação

O conteúdo nas redes sociais é extremamente volátil, devido à rapidez da atualização das plataformas. 

Quer dizer que, ao fazer uma postagem hoje, é bem provável que no final do dia outras publicações já tenham sobressaído.

Por conta disso, é importante ter uma frequência de publicação, para que outros usuários vejam o seu evento, bem como para lembrar as pessoas da atração.

A dica é ter um cronograma de postagens, levando em consideração a quantidade de seguidores em cada rede e as especificações da plataforma.

 

2 – Use uma linguagem atrativa

Uma das grandes vantagens das redes sociais é a proximidade com o público. Elas permitem o uso de uma linguagem mais informal, justamente para criar um relacionamento saudável com os usuários. 

Por isso, ao divulgar uma festa de aniversário branca de neve, por exemplo, vale a pena investir em uma linguagem mais infantil e atrativa.

Além disso, há uma grande liberdade de criação e produção de conteúdo, o que ajuda a direcionar os materiais ao público certo.

 

3 – Use atrativos de marketing

Vivemos em um mundo de imagens. Nas redes sociais, dificilmente uma publicação sem nenhum apelo visual vai conquistar os usuários. 

Assim, ao divulgar um evento, vale a pena investir em alguns materiais de comunicação visual como:

 

  • Vídeos;
  • Fotos;
  • Gifs;
  • Emojis;
  • Enquetes;
  • Entre outros.

 

Mas lembre-se de verificar as especificações de cada rede social, uma vez que nem todas aceitam qualquer tipo de conteúdo. 

 

4 – Conheça as funcionalidades da rede

O Facebook, a rede social mais popular do mundo, conta com uma funcionalidade própria para a criação de eventos. 

Ou seja, é possível usufruir dessa ferramenta para aumentar o alcance da sua publicação, além de conferir um ar mais profissional de divulgação.

Daí a importância de conhecer os recursos de cada rede social, para aproveitar ao máximo do que as plataformas podem oferecer na promoção do seu evento.

 

5 – Invista em anúncios pagos

Para quem deseja alcançar ainda mais participantes e divulgar o evento para mais pessoas, uma alternativa é investir em anúncios patrocinados nas redes sociais. 

O Facebook Ads, por exemplo, permite a segmentação do público e a criação de vários materiais publicitários, o que torna a divulgação mais assertiva, direcionada e eficiente.

Quer dizer que é possível orientar a promoção do anúncio para um perfil de pessoas potencialmente interessadas no seu evento. A segmentação pode ser feita a partir de dados demográficos, localidade e comportamento dos usuários.

 

Conclusão

As redes sociais podem ajudar na divulgação de eventos devido à popularidade das plataformas no Brasil. 

Entretanto, para o sucesso da sua estratégia, é fundamental ter um planejamento detalhado, verificando quais ações podem realmente ajudar a conquistar os participantes e a promover a sua atração.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como melhorar a concentração no estudo (4 dicas)

Como melhorar a concentração no estudo (4 dicas)

 

 

Para você que está estudando e sente necessidade de aumentar a sua concentração, aqui vão quatro dicas (a terceira dica é a mais difícil de colocar em prática mas é a que vai te trazer os melhores resultados).

1- Encontre um ambiente propício para seu estudo

Isso é óbvio e mesmo sendo extremamente óbvio muitas pessoas não providenciam o ambiente correto. Imagine que eu quero empinar pipa. Eu preciso de um campo onde tenha espaço, eu preciso de vento Se eu quero pescar, eu preciso ir onde tem água, onde tem peixe Não é óbvio? E como é que existem pessoas que ignoram totalmente a importância do ambiente de estudo? Depois elas reclamam que não conseguem se concentrar! Se o ambiente não é propício, se a cada cinco minutos entra alguma pessoa e começa a interromper, se o telefone fica cheio de notificações apitando, é inevitável ter dificuldade pra se concentrar.

Então, faça um favor pra você mesmo agora Faça uma pausa do vídeo Olhe o ambiente que você está usando para estudo e escreva numa folha de papel pelo menos três melhorias que você vai providenciar pra poder se concentrar melhor. Talvez você tenha que conversar com pessoas que ficam aí por perto, mudar configurações de notificação do seu computador, trocar a lâmpada, comprar um ventilador se o ambiente for abafado, enfim, você é a melhor pessoa pra identificar o que mudar. Pronto? Se quiser depois deixe aqui nos comentários que mudanças você realizou no seu ambiente e a diferença que fez.

Só mudando um pouquinho o ambiente já existe um enorme ganho na nossa performance.

2- Respeite o seu horário de estudo

Se o estudo é importante, então o horário tem que ser respeitado. E pensar “eu vou estudar na hora que der tempo” é falta de respeito pois significa que estamos dando baixa prioridade ao estudo. Por isso, pra melhorar a concentração, vamos promover a atividade de estudo a um nível de maior importância.

Se o seu estudo tem um alto nível de importância então você vai conseguir definir com clareza qual é o horário de início da sua sessão de estudo. Se você encontrar dificuldade em reservar horários na sua agenda para estudar, então é um indicador de que outras atividades estão sendo mais importantes para você do que estudar e, portanto, será realmente difícil se concentrar. Na hora de montar seus horários, não esqueça também de deixar algumas janelas de descanso pra você não estudar. E daí é nesses períodos de folga dos estudos que você cuida das outras atividades. Veja como estamos invertendo: primeiro a gente estuda e daí fazemos o resto quando der tempo.

E aqui vem um apelo pros mais jovens que ainda não tem filhos, ainda não tem emprego, não tem contas pra pagar, não tem que ficar cuidando de algum familiar doente. Se você não tem esse tipo de responsabilidade e não está ainda concentrado nos seus estudos, você está sentado em cima de um tesouro. É na juventude que as condições estão propícias pro estudo pela menor quantidade de responsabilidades Aproveite, porque essa fase dura pouco!

3- Utilize o cérebro ativamente

Lembra que eu falei que a terceira dica é a mais difícil de colocar em prática? Aqui vai: sempre mantenha seu cérebro ativo no estudo, ou seja, não siga no piloto automático.

Realize leitura ativa. Questione. Tente entender o porquê das coisas. Vá a fundo. Se você conseguir ficar plenamente engajado, não haverá dificuldades de concentração.

Esse é o estado de fluxo, em que ficamos imersos na atividade. Pra isso, busque o verdadeiro aprendizado. O objetivo no estudo não é tirar nota pra passar na prova. O objetivo do bom estudo é compreender, é aprender. Infelizmente tem alunos que só abrem livros pela obrigação de tirar nota mínima pra passar, querendo acertar as respostas dos exercícios.

Lógico que eu quero acertar, mas eu preciso saber o porque da resposta estar certa e o porquê das outras alternativas estarem erradas Na sala de aula, quero fazer boas anotações. Uma anotação que engajou ativamente o meu cérebro é quando eu compreendo o que o professor disse, confronto essa ideia com o meu acervo de referências, com as coisas que eu já sabia que estavam na minha memória de longo prazo e daí eu escrevo usando as minhas palavras. Cuidado com a mentalidade passiva no estudo. O modo passivo é igual papagaio, que copia exatamente as mesmas palavras do professor sem nem saber o que está escrevendo, no modo automático.

Resumindo, eu estou forçando o meu cérebro para processar o máximo de informação, tanto das que estou me deparando agora mas também todo o acervo que eu já tinha armazenado e daí eu raciocínio. Esse processo todo fixa as informações na minha mente de forma mais eficiente.

4- Durma bem e descanse bem

Nada de varar a noite ou desrespeitar limites. Dormir bem é fundamental e o bom estudo é aquele de longo prazo, em que nós estamos com um grande objetivo que é quebrado em peque  nos pedaços e prosseguimos adiante com consistência.

Concentração é fundamental para a sessão de estudo. Sem concentração eu estou desperdiçando meu tempo, olhando várias vezes o mesmo parágrafo do livro e sem absorver nada É perda de tempo, não faz sentido. Se eu estou dedicando tempo pra estudar, então eu quero aproveitar ao máximo. Uma técnica que pode funcionar para você é a hipnose. Você já tentou?

Quer aprender Hipnose para se concentrar nos estudos? Clique aqui.