Noções Básicas Que Você Precisa Ter Sobre Filtros Hidráulicos

A maioria das aplicações hidráulicas móveis e industriais contém componentes usinados de precisão que são sensíveis ao desgaste e podem causar danos. 

 

Fluidos hidráulicos contaminados são a principal razão para falha prematura e baixo desempenho de um sistema hidráulico. 

Contaminantes

 

Os contaminantes químicos e partículas presentes no óleo hidráulico resultarão em desgaste acelerado do componente, corrosão, bloqueio do orifício, degradação do óleo e muito mais. 

 

Contaminantes entram no sistema como resultado de defeitos de fabricação, baixa qualidade/limpeza do fluido e processo de enchimento, além de má manutenção. 

Como você remove os contaminantes e protege seu sistema hidráulico?

 

Com o investimento em filtros hidráulicos. Eles são importantes equipamentos utilizados comumente em todos os sistemas hidráulicos para a remoção de contaminantes insolúveis do óleo hidráulico. 

Construção dos filtros

 

Os filtros são construídos com uma tela fina de malha de arame e são adequados para remover partículas grandes. 

 

Os filtros são meios de filtração normalmente usados ​​contendo invólucro de aço fabricado com uma entrada e uma saída. 

A capacidade máxima de acumulação de partículas estranhas dos filtros tornou-a altamente adaptável na hidráulica. 

Filtração

 

A filtração é o processo usado pela indústria hidráulica para remover contaminantes do fluido hidráulico que circula pelo sistema. 

 

Os filtros instalados neste sistema passarão fluido através dele, bloqueando os contaminantes e passando o óleo hidráulico filtrado. 

 

O fluido claro obtido após passar pelo sistema é chamado de filtrado e os contaminantes coletados são chamados de resíduo.

Desempenho de um sistema hidráulico

 

O desempenho de um sistema hidráulico é medido pela sua capacidade de retenção de sujeira. Existem três métodos para entender a eficiência de um filtro. Inclui classificação nominal, classificação absoluta e classificação beta. 

Classificações

 

A classificação nominal é o valor atribuído pelo fabricante e a classificação absoluta é baseada no tamanho da maior partícula que pode passar pelo sistema. A indústria hidráulica utiliza amplamente testes beta, baseados no método multipass. 

 

É necessário alterar os filtros após um determinado período de tempo para remover a partícula contaminada coletada pelo filtro. Caso contrário, um filtro danificado pode bloquear a passagem de fluido ou o meio filtrante será danificado.

Tipos de filtro de óleo hidráulico

 

Os filtros de óleo hidráulico têm inúmeras vantagens na indústria hidráulica. Eles estão disponíveis em diferentes tipos com base nos aplicativos. 

 

Os filtros de óleo hidráulico podem ser classificados de acordo com o método de filtragem, localização do filtro, tamanho dos poros e quantidade de óleo filtrado. 

 

Para selecionar um filtro adequado que corresponda ao seu sistema, é necessário considerar a pressão, o tipo de fluido, a vazão, a resistência, a porcentagem de contaminantes e a limpeza ideal. 

 

Filtros de sucção, filtros de pressão, filtros de retorno e filtros offline são os principais tipos que têm no mercado atualmente. Cada um com suas características.

 

seguro viagem

Dicas e cuidados na hora de viajar

Viajar é sempre uma atividade prazerosa. Recarrega as baterias, amplia o horizonte cultural, proporciona um tempo especial com aqueles a quem amamos, permite explorar novas culturas e histórias. No entanto, uma viagem pode se transformar em um pesadelo se não forem tomados certos cuidados.

Um erro comum é não solicitar a tempo a emissão do passaporte (ou o visto de entrada, obrigatório para diversos países, como os EUA, Austrália e a maioria dos países árabes). Caso o documento não esteja em dia até o momento do embarque, pode dar adeus à hora de viajar.

Outro erro é não planejar os deslocamentos. Às vezes, o aeroporto (ou rodoviária) fica muito distante do hotel ou das atrações turísticas – tão distante que impossibilita uma conexão, por exemplo.

 

SEJA PRECAVIDO

Muitas situações desagradáveis podem ocorrer em uma viagem, por melhor que seja o planejamento. Isto não significa necessariamente que o seu passeio seja um desastre completo. Planeje os roteiros, os locais que merecem ser visitados, os prazeres que a culinária local oferece, mas não se esqueça de que imprevistos podem acontecer.

Estude a possibilidade de contratar um seguro de viagem. Esta apólice não é obrigatório nos deslocamentos pelo Brasil, como acontece em alguns países europeus, mas é importante garantir que alguns probleminhas não comprometam o passeio.

Você tem um plano de saúde? A cobertura oferecida é nacional? E, mesmo que seja, o local escolhido para viajar é equipado com serviços médicos? Tenha sempre isto em mente, porque um seguro de viagem pode ser uma mão na roda no caso de uma “incrível” dor de dentes ou mesmo de um desarranjo gastrointestinal, comum quando experimentamos pratos que não fazem parte do nosso cardápio cotidiano.

Um seguro para viagem nacional também pode cobrir extravios de bagagem, cobertura em caso de desistência da viagem, assistência jurídica, eventual traslado de corpo e até acompanhamento de menores e orientação em caso de perda ou roubo de documentos cartões de crédito.

 

RESERVAS

Na hora de escolher o hotel, tome cuidado. Alguns estabelecimentos oferecem preços bastante acessíveis, mas ficam distantes dos principais pontos turísticos ou não oferecem opções para as refeições. Fique atento, porque é muito desagradável passar a maior do tempo do passeio preso em ônibus e táxis.

Pesquise com antecedência os preços, distâncias e meios de locomoção disponíveis . obtenha o máximo de informações sobre como viajar barato ainda na fase do planejamento, bem antes de embarcar.

Outros hotéis praticam o chamado overbooking – a reserva de acomodações acima do da oferta real do estabelecimento. Isto ocorre também com voos e até trechos rodoviários. Consulte sites de defesa do consumidor e tome muito cuidado.

Não escolha o hotel apenas pelas fotos de divulgação postadas em sites. Muitas vezes, as acomodações mais baratas não têm aquela vista magnífica para o mar ou a montanha. Mesmo assim, se o orçamento está apertado, reserve um quarto “com vista para o muro”. As atrações continuarão à sua disposição a poucas quadras de distância.

 

HONESTIDADE ACIMA DE TUDO

Seja honesto em relação aos seus desejos e vontades. Muita gente acaba viajando para conhecer museus e teatros sem ter a menor afinidade com programas culturais. Outros viajam para a Grécia, mas a melhor parte da viagem é consumida nas praias desse país – e, convenhamos, as praias brasileiras são mais bonitas e aconchegantes, além de estarem mais próximas e acessíveis ao orçamento da maioria.

Mas, mesmo que você se decida por um roteiro histórico (ou qualquer outro), aproveite para conhecer os locais da cidade que não estão nos prospectos turísticos. Descubra a cultura local, conheça como vivem e do que gostam os moradores da região. Nunca se sinta pressionado a seguir roteiros predeterminados, apenas porque a maioria gosta (ou finge gostar).

 

VÁ COM CALMA

Viajar é sempre uma experiência excitante e, por isto, o tempo de planejamento e espera costuma nos deixar ansiosos. Isto é natural, mas tome cuidado para não sobrecarregar a agenda. Pesquise os locais que merecem ser visitados e o tempo disponível.

Às vezes, um ponto turístico muito requisitado revela-se uma grande frustração. Em outros, uma agenda superlotada impede conhecer e desfrutar tudo o que é oferecido. Se você tem uma semana para viajar, não pense em conhecer todos os museus, igrejas, centros culturais, praias, mirantes e tudo mais que o destino oferece. Se for o caso, você pode voltar nas férias seguintes, com mais tempo.

Querer conhecer todos os pontos turísticos das cidades históricas mineiras em poucos dias é, na verdade, perda de tempo. Você acabará não conhecendo nada. Faça uma escolha entre as esculturas de Aleijadinho, ou as casas coloniais da região. Em outra viagem, você descobrirá outros segredos do local. É sempre bom voltar para casa com gostinho de “quero mais”.

Implante Capiltar: Indicações e Cuidados

Muitos homens e mulheres sofrem com autoestima baixa em função da calvície, que pode ser resultante de predisposição genética, doenças endócrinas e autoimunes, transtornos emocionais, tabagismo e até maus hábitos alimentares – a carência de ferro, por exemplo, é um dos motivos da queda dos cabelos. Um implante capilar pode ser a solução deste problema.

Síndrome dos ovários policísticos, gravidez, anemia, disfunções da tireoide, dificuldade na absorção de proteínas, quimioterapia, alguns medicamentos para tratamento de micoses e dietas de emagrecimento muito rígidas são outras causas comuns da calvície.; portanto, precisam ser corrigidos para garantir o sucesso do tratamento estético.

AS PERDAS

Todos nós perdemos, em média, 100 fios por dia. Isto é explicado porque os cabelos passam por um ciclo de crescimento, repouso e queda e, como cada fio está em um estágio diferente, é natural que alguns fios apareçam nos pentes e nos travesseiros.

O problema se agrava quando a quantidade de fios que dá adeus é muito grande, com a perda de até 300 fios diários (o chamado eflúvio telógeno), criando as entradas, a coroa, etc., até a calvície total.

Homens e mulheres podem ficar calvos, apesar de o distúrbio ser mais comum entre os representantes do sexo masculino. No entanto, a calvície não é uma “sentença de morte”: é possível reter a queda, ou corrigi-la com um implante capilar.

Conheça a técnica

Implante capilar e transplante capilar podem ser considerados como o mesmo procedimento, uma vez que não são mais utilizados fios sintéticos para fazer enxertos no couro cabeludo. O Dr. Júlio César Yoshimura, cirurgião plástico especialista em tratamentos capilares, explica a técnica e pode orientar da melhor maneira. No site, é possível acompanhar textos e vídeos.

  1. O que é: o implante capilar consiste no enxerto de fios naturais nas partes calvas do couro cabeludo do paciente. Fios de cabelos são retirados de áreas íntegras, geralmente próximas à nuca, mas, caso isto não seja possível, o cirurgião pode retirar folículos saudáveis de outras partes do corpo.

As principais técnicas de implante capilar são:

  • FUE (folicular unit extraction) – os folículos capilares são extraídos um a um, com o uso de um instrumento chamado punch. A técnica, que leva de seis a oito horas, é a mais empregada;
  • FUT (folicular unit transplantation) – é retirada uma faixa íntegra do couro cabeludo, transplantada para a região atingida pela calvície. É uma técnica mais rápida que a FUE, mas deixa uma cicatriz definitiva.2. OS RESULTADOS: no implante capilar, os fios são enxertados um a um, seguindo o sentido natural do crescimento do cabelo, fato que garante uma aparência bastante natural ao fim do tratamento, que pode levar de três a seis meses. Quanto mais cedo iniciar o tratamento, melhores serão os resultados.
    1. O REPOUSO: a recuperação do implante é bastante rápida. O paciente não precisa se internar para o procedimento e pode retomar as atividades em apenas 24 horas.
    2. OS CUIDADOS: no pré-operatório, os pacientes precisam evitar cortar o cabelo na região afetada pela calvície, não tomar bebidas alcoólicas, evitar o cigarro e drogas como anti-inflamatórios, antialérgicos e anticoagulantes. Depois do implante, é preciso:
    • tomar os medicamentos prescritos;
    • lavar os cabelos 24 horas depois do procedimento, no consultório, com a ajuda do enfermeiro;
    • dormir nas três primeiras noites com a cabeça elevada;
    • evitar exercícios leves durante cinco dias e esportes coletivos nas três semanas seguintes.

     

    Verifique a queda de cabelos e consulte um especialista: em muitos casos, não é necessário recorrer ao implante capilar, basta mudar alguns hábitos e manter a higiene adequada dos fios. Se o procedimento cirúrgico for necessário, siga todas as recomendações e volte a se sentir bem com você mesmo.

Prótese de mama: descubra o que é e cuidados ao fazer

Você já deve ter sonhado em ter o corpo perfeito, certo? Por mais que você seja linda, sempre existe algo que você pensa que pode melhorar?

Fique tranquila, pois existem muitas mulheres que pensam exatamente como você. Para ter ideia, de acordo com a ISAPS (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética):

  • Em 2017, houve um crescimento de 5% nos procedimentos cirúrgicos estéticos;
  • O Brasil está em 2º lugar no Ranking Mundial de cirurgias plásticas;
  • O implante mais popular continua sendo a mamoplastia de aumento (com 1.677.320 procedimentos).

E você, também acha que precisa de um implante de prótese de mamas para alcançar o corpo perfeito? Então precisa dar uma lida nesse artigo antes de fazer uma mamoplastia de aumento.

prótese de mama

O que é a prótese de mama?

Chamada também de mamoplastia de aumento, é um procedimento cirúrgico estético que usa implantes que dão volumes aos seios.

Ele pode ser usado tanto para quem só está insatisfeita com o tamanho dos seios, como também para quem quer restaurar o volume das mamas depois de perder peso ou de ficar grávida.

E para quem tem seios caídos, como isso funciona?

A prótese de mama não corrige os seios que estão muito caídos, mas se você quer levantar e também aumentar, pode combinar dois procedimentos para conseguir esse resultado.

Os dois procedimentos cirúrgicos podem ser feitos juntos e são eles: elevação de mama e mamoplastia de aumento.

Mas para quem não tem tantas condições financeiras para fazer mais de um procedimento, pode optar também por escolher planos de saúde que cubram esses tratamentos estéticos. Confira alguns deles no outro artigo do blog!

O que a mamoplastia de aumento pode fazer por você?

A mamoplastia de aumento serve tanto para mulheres como para homens que querem um volume maior nas mamas.

Ah, e escolhendo um bom especialista, você não terá seios artificiais. Fique tranquilo que isso é totalmente possível!

Além disso, mais do que luxo, a prótese de mama ajuda mulheres e homens da seguinte maneira:

  • Aumenta e melhora o equilíbrio do corpo;
  • Melhora a autoestima;
  • Aumenta a autoconfiança;
  • Melhora a projeção e tamanho dos seios.

Você pode fazer esse procedimento?

Primeiro, é importante te lembrar que você só deve fazer um implante de prótese de mamas, se realmente for ideia sua e for a sua vontade e não para satisfazer alguém.

Além disso, você precisa ter em mente que é necessário:

  1. Estar fisicamente saudável;
  2. Que os seios estejam totalmente desenvolvidos;
  3. Ter seios de tamanhos e formas diferentes um do outro;
  4. Ter expectativas realistas (conte com um especialista para isso);
  5. Estar incomodada com o tamanho dos seios por serem muito pequenos;
  6. Estar insatisfeita com a perda de forma ou volume dos seios por conta de gravidez, perda de peso ou envelhecimento.

A importância de escolher um especialista

Uma das principais dicas que você não pode desconsiderar é: escolha um especialista para fazer a mamoplastia de aumento.

Sabemos que cirurgias estéticas costumam ter custos elevados, mas você pode escolher guardar dinheiro para o procedimento ou até pagar parcelado; existem clínicas e especialistas que aceitam métodos diferenciados para realizar o seu sonho.

Mas nunca procure o mais barato, porque é o seu corpo que está em risco. Quanto melhor o especialista e com mais referências ele tiver, menos chances você tem de não gostar do procedimento.

Além disso, um especialista vai ser a pessoa certa para te dar instruções e fazer avaliação do seu corpo de maneira que você não se arrependa depois.

Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários que nós te ajudamos!

Projeto de lei torna mais simples o divórcio para mulheres vítimas de violência doméstica

O projeto prevê alterações no Código Processual Penal e na Lei Maria da Penha.

O termo violência doméstica é bem generalizado e pode se aplicar a vários indivíduos na sociedade. Geralmente os mais vulneráveis se tornam os alvos de agressores no seio familiar. Idosos e crianças também fazem parte das estatísticas, mas no Brasil, as mulheres ainda são a maioria.

Os índices de mortes praticadas por parceiros conjugais contra mulheres é assustador. Estima-se que a cada 7 minutos, uma mulher seja vítima de violência doméstica. E que boa parte da população feminina sofre com abusos físicos ou psicológicos.

A publicação da Lei Maria da Penha em 2006, sendo considerada pela ONU uma das melhores medidas de prevenção contra violência doméstica, foi um avanço para a defesa de mulheres que sofrem agressão entre quatro paredes.

Ainda assim, muitas mulheres continuam sofrendo violência de seus parceiros conjugais. A presença da Delegacia da mulher, na grande São Paulo, por exemplo, ajuda no processo de denúncia dos agressores. No entanto, apesar do amparo da lei, não há punições significativas.

Muitos agressores são condenados a fazer trabalhos voluntários ou assistir palestras de conscientização. Logo, ao retornar aos lares, como a lei os matem casados legalmente com as parceiras, o cenário de violência se repete.

Pensando nisso, a CDH (Comissão de Direitos Humanos) aprovou no senado, no dia 23 de maio (quinta-feira), a PL 510/2019, elaborada por Luiz Lima, deputado do PSL-RJ, está em tramitação agora na CCJ.

A PL prevê mudanças no Código Processual Penal e na Lei Maria da Penha, a fim de garantir que as ações de separações conjugais, relacionadas a casamentos ou uniões estáveis, sejam tratadas com prioridade pelos respectivos juízos.

Atualmente, mesmo em casos de relacionamentos abusivos, muitas mulheres ainda enfrentam dificuldades em processos de separação conjugal. A grande burocracia torna tudo mais demorado, obrigado a vítima a conviver com seu agressor por muito tempo até conseguir a separação.

O Projeto de Lei em questão permite que mulheres vítimas de violência doméstica, logo após a denúncia de agressão ser registrada, possam entrar com uma ação através do Juizado de Violência Doméstica e pedir o divórcio.

Ou procurar advogados da advocacia familiar, em agências como a Fauth & Sarandy Advogados, por exemplo. Agências como estas possuem profissionais especializados em divórcio e separação, além de outras especialidades, e com a PL 510/2019 aprovada, o processo será bem mais rápido.

O projeto conseguiu ter opiniões favoráveis de muitos deputados. E o autor (Luiz Lima) destacou que não se trata de um incentivo ao divórcio, mas uma medida para assegurar a boa convivência familiar.

Afirmando que muitas mulheres querem a separação, mas ao se depararem com os processos burocráticos acabam permanecendo em relacionamentos abusivos. E finalizou dizendo que a intenção é “proteger a mulher e dar a ela um novo começo de vida o mais rápido possível”.

ACIMA DE TUDO, É PRECISO DENUNCIAR

Apesar da aprovação de novas leis, a violência doméstica só pode ser combatida se a vítima quebrar o silêncio. Saiba  a quem recorrer, se estiver sofrendo violência.

Disque 180- Central de Atendimento à Mulher

O portal fica disponível 24 horas e as ligações podem ser feitas gratuitamente. E não precisa se preocupar com identidade, as ligações podem ser anônimas. As denúncias são encaminhadas diretamente ao Ministério Público.

Vá até uma Delegacia da Mulher

Já tem muitas unidades espalhadas pelas principais metrópoles do país, como São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba;

Chame a Polícia, discando 190

Caso não tenha em sua cidade, uma delegacia especializada e esteja sendo agredida, pode ligar para o 190 e a PM irá até o local.

Outra opção é registrar um Boletim de Ocorrência em uma delegacia mais próxima.